Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Chanfana de Coelho Improvisada

por pintolaranja, em 27.06.11

Consta que se costuma fazer com vinho tinto.

E que só leva coisas absolutamente tradicionais para aromatizar e temperar... como louro.

Que tipicamente se faz acompanhar de batata cozida.

 

Dei-lhe uma reviravolta.

 

Toca de colocar uma cebola de tamanho médio cortada às rodelas numa caminha bem feita no fundo de um tacho cujo fundo já se cobriu com azeite (não em demasia, que engorda). Esborrachar 2 dentes de alho, picar de forma grosseira e juntar a esta mistura.

 

Deitar umas pedras de sal, um pouco de mistura de malaguetas secas moídas, ligar o lume para alourar um pouco.

 

Quando se considera que a cebola alourou o suficiente, colocar o coelho cortadinho em pedaços por cima. Juntar 1 folha de louro à mistura, espalhar um pouco de tomilho seco por cima, um pouco de alho em pó, mexer e tapar o tacho. Sempre a cozinhar em lume brando.

 

Estando o coelho meio cozido, um copito de vinho branco lá para dentro, mexer bem e deixar a cozinhar o resto sempre em lume brando para apurar e evaporar o bendito do álcool. Se quiserem a esta altura podem ajustar os temperos, caso sintam necessidade. Atenção que cebola e vinho realçam o sal.

 

E pronto, de acompanhamento resolvi fazer um esparregado de espinafre. Nada de muito transcendental, usei mesmo uns espinafres congelados que foram cozinhando na frigideira com azeite e alho. Juntei pouquíssimo sal e dei um toque com vinagre de vinho no final só para ter alguma acidez e cortar a monotonia do sabor do esparregado.

 

Espero que gostem!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Tónica Está no Gin

por pintolaranja, em 27.06.11

Num dia de muito calor, nada como uma bebida refrescante.

Dito e feito, ontem degustei um belíssimo gin tónico enquanto via um filmeco lá por casa com uma amiga.

 

Gin do bom, publicidade à parte, é Bombay Sapphire. Não tendo, aposto no Gordon's. Abaixo disto não conheço nenhum que valha a pena considerar.

 

De resto, super simples, em copos como os que mostro na foto imaginem 1 dedo (ou 2 dependendo da vossa preferência) de Gin, 2 ou 3 cubos de gelo, meia rodela de limão (podem espremer uns pingos de limão lá para dentro que dá um toque especial) e o resto... encher com água tónica bem fresca. Das águas tónicas assim mais correntes a Schweppe's continua a ser a melhor.

 

Que fresquinho!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Vegetais Grilados

por pintolaranja, em 26.06.11

Não tem nada que saber, quanto maior a variedade melhor, chapa quente untada com azeite extra virgem, uma taça com azeite e alho, umas pedrinhas de sal e chili seco.

 

Colocar os vegetais na chapa, botar umas pedrinhas de sal em cima, moer um pouco de chili seco para cima dos ditos e pincelar com o azeite que foi misturado com alho em pó numa taça à parte.

 

Aproveitar para dar um pouco de substância assando umas tirinhas de carne (do tipo que preferirem, eu usei umas febras).

 

Por fim mas não em último lugar... aquecer umas tortilhas mexicanas em cima da chapa onde se assou tudo. Dispôr os vegetais e a carne grelhada num tabuleiro, guardar as tortilhas quentes em recipiente fechado para se manterem nesse estado... encher um copázio de cerveja gelada e disfrutar!

 

Terminem com um café na esplanada mais próxima {#emotions_dlg.blink}

 

Foi um consolo, hoje!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ultrapassar o Calor

por pintolaranja, em 25.06.11

Uma das formas é beber alguma coisa fresca!

Fica uma sugestão para depois de uma refeição leve, para relaxar numa sombra ou num serão enquanto se tramelga:

 

Vinho do porto rosé, umas pedrinhas de gelo e um pouco de limão.

 

Santé :)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pseudo-Bruschetta

por pintolaranja, em 25.06.11

Foi feita meio à pressa, não ficou com grande apresentação, mas sabia muito bem!

 

Pão barrado com alho, um pouco de azeite com tomilho, uma mistura de tomate seco com alho e um pouco de sal, coberto de tomate cereja cortado aos pedaços e finalmente salpicado com mais uma mistura de ervas aromáticas :)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Arroz Tamborileiro

por pintolaranja, em 21.06.11

Nunca tinha cozinhado arroz de tamboril.

Esta semana deu-me na veneta acabar com uns lombos de tamboril que tinha no congelador, mas ao invés de os usar misturados com outras espécies aquáticas numa bela massada de peixe, toca de fazer um arrozinho.

 

Consultei uma ou outra receita e para variar não segui nenhuma delas.

 

Então cá vai: refogar uma cebola média com um dente de alho bem grande esmagado, um pouco de sal, pimenta de caiena q.b., 1 folha de louro, azeite e, porque não, 1 caldo knorr de peixe e outro de marisco.

 

Quando estiver tudo bem lourinho, juntem um tomate maduro de tamanho médio cortado aos cubos. Como não tinha, usei meia lata de tomate pelado. com respectiva polpa. Juntei também meio chili verde e meio chili vermelho. Continuar a refogar para apurar o tempero e juntar 1 cálice de vinho branco.

 

Enquanto tratamos disto, os lombos de tamboril estão a cozer em água fervente. Não deixem cozer completamente, meio cozido está excelente porque o resto coze com o arroz.

 

Ora bem, agora que o refogado está pronto, deitem para dentro da mistura 2 mãos cheias de arroz carolino. Mexam bem para envolver e depois podem colocar no tacho o tamboril juntamente com a água em que foi cozinhado. Pretende-se que o arroz fique bem cozinhado mas solto e com algum caldo. Malandrinho, portanto {#emotions_dlg.smile}

 

Quando o arroz está praticamente meio cozido, à mistura juntamos uns 4 camarões grandinhos. A mim saíu-me o tiro pela colatra porque o gato roubou 1 camarão sem eu dar conta. Dei pela falta dele no tacho quando servi o jantar e mais tarde dei com o camarão escondido debaixo da mesa da cozinha... {#emotions_dlg.blushed}

 

Brincadeiras à parte, atingido assim na base de uns 80% o ponto de cozedura do arroz e 90% do ponto de cozedura dos camarões, basta apagar o lume. Mexe-se mais uma vez depois de deitar lá para dentro um pouco de coentro fresco acabadinho de picar.

 

Não usei pimento nem cerveja nem uma série de outras coisas que li acerca desta comezaina e devo dizer que fiquei altamente satisfeita!

 

Toca a provar!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Iguarias da Avó

por pintolaranja, em 21.06.11

Uma das minhas avós gostava de comer muita coisa que lhe fazia mal. Adorava petiscos, ainda assim ultrapassou largamente a casa dos 80, era rija.

 

Pimento assado era uma das coisas que ela adorava comer, não concordo que seja das que mais mal nos faz, ao contrário de alguns queijos e enchidos que para gerar tensão arterial elevada e colesterol são do melhor {#emotions_dlg.blink}

 

Esta semana resolvi adaptar o típico pimento assado na brasa e temperado à laia de salada, o que me faz lembrar a dita avó.

Antes de assar um peixe ou até mesmo uma bela carne, toca de meter o pimento em cima do braseiro e deixar assar bem, até a casca ficar toda preta. Em seguida, lava-se, tira-se tudo o que é semente, talo, casca e toca de o desfazer em tiras. Eu gosto delas finas q.b.

 

Temperar com sal, alho picado, um pouco de azeite e vinagre. Descobri que a versão que leva vinagre balsâmico é a que me sabe melhor, mas se não for desse usem vinagre de vinho branco.

 

Caso decidam assar uma mistura de pimento verde com pimento vermelho então usem um pouco mais de vinagre porque o pimento vermelho é mais doce e portanto a mistura requer um pouco mais de vinagre para balancear a coisa.

 

Também fica excelente se ao tempero adicionarem uma pitada de orégão.

 

Bom apetite!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Marisco do Povo, Parte II

por pintolaranja, em 20.06.11

Nada como complementar uma bela pratada de caracóis com... uma rica dose de caracoleta assada!

 

Tem de ser caracoleta algarvia, grande e de casca fininha. As outras são boas para cozer misturadas com uns caracóis.

 

Não tem nada que saber. É só aquecer uma chapa, deitar as caracoletas lavadas e bem saídas da casca lá para cima. Tentem deixá-las de barriga para cima, porque se sentirem o calor na chicha recolhem para dentro da casca e o objectivo é fazê-las sair.

 

Quando já estão sem se mexer (infelizmente também são de matar lentamente), podem então virá-las e deitem umas pedras de sal por cima.

 

Assim que tiverem largado a ranhoca toda, estão prontas a comer. Façam-nas acompanhar de um molho feito com manteiga, um pouco de margarina, alho esmagado umas malaguetas e sumo de meio limão.

 

E cá está mais um belo petisco tão Português!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Marisco do Povo

por pintolaranja, em 20.06.11

O que é?

Caracóis, claro está! E bem bom, iguaria que degusto em qualquer instante com muito orgulho {#emotions_dlg.happy}

 

Depois de me encher de sardinhas graças ao Sto. António e às saudades que lhes ganhei pelas terras do Tio Sam, eis que estava na altura de mudar de petisco. Ser tuga e viver em tugal é muito bom, crises à parte!

Pelo meu ponto de vista, uma boa receita de caracóis só não pode conter os seguintes elementos:

  • caldo knorr
  • cebola
  • gorduras de qualquer espécie
  • ... ranho em excesso!

E cozinhados à minha moda constam do seguinte:

Lavamos bem os bichos e deixamo-los meter os corninhos de fora mantendo-os um pouco dentro de água enquanto se prepara o panelão. Espeta-se com os caracóis dentro do tacho e tapa-se o dito, acendendo o lume no mínimo. É muito cruel, mas é assim mesmo, têm de morrer lentamente senão nem com alfinetes a gente lá chega para os comer.

Preparem uns alhos que devem ser esmagados para dar mais sabor, umas malaguetas (para variar prefiro frescas, mas desta vez não tinha, por isso usei das secas) e, a erva essencial: orégão. Graças ao amigo Pedro, usei de uma ideia fabulosa que poupa esforço daquele que obriga a catar orégãos da panela para a molhenga não ficar amarga... usei uma cápsula de chá com os orégãos lá dentro!

Então, sempre com o lume no mínimo, deixar cozinhar os caracóis. Quando levanta a fervura, toca de usar uma escumadeira para sacar a espuma branca que basicamente é ranhoca concentrada e algumas porcariazitas que ainda largam na panela. uns 3 ou 4 processos de fervura deste género devem ser suficientes para limpar tudo.

A esta altura, já estão praticamente cozinhados e portanto podemos deitar os alhos, malaguetas, cápsula para o chá de orégão e sal a gosto.

Deixem apurar pelo menos 1 horita e pronto, toca a comer!

(já agora, não meti estes alhos todos que aparecem na foto... é que houve outro petisco a ser cozinhado em paralelo!)

Autoria e outros dados (tags, etc)

O Almoço de Amanhã

por pintolaranja, em 05.06.11

Uma das questões com que me tenho debatido nestes 2 meses é o almoço do dia seguinte.

Muita gente não tem pachorra para fazer comer todos os dias, eu não tenho pachorra para comer em restaurantes todos os dias. Além do mais, se for para a engorda, ao menos é uma engorda controlada por mim, que sei o que lá vem dentro porque fui eu que pus.

 

Para amanhã preparei uns tortellinis recheados com espinafre e queijo ricotta, cuja massa envolvente também tem umas sementes de sésamo ou algo semelhante.

 

Enquanto cozia os tortellinis fui fazendo uns pedaços de fiambre refogaditos em azeite com alho e depois ao invés de juntar natas juntei um pedaço de molho alfredo que é mais baseado em queijo. Não necessariamente menos engordativo, mas pelo menos mais saboroso e encontra-se em doses mais pequenas o que é fenomenal por estas bandas.

 

Amanhã verei como está, mas não me pareceu mal!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



Translate the goodness



Calendário

Junho 2011

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Cozinhados Antigos

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D






subscrever feeds