Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ideia para a marmita da semana

por pintolaranja, em 09.05.16

Não é uma quiche, não é uma omelete.

Não sei o que lhe chamar, para dizer a verdade. Aqui onde estou chamam-lhe fritatta, mas isto não é frito, vá-se lá entender...

Essencialmente consiste em preparar um tabuleiro com ovos batidos temperados com sal e vegetais, levar ao forno num tabuleiro previamente untado com óleo até cozinhar bem os ovos e ter um aspecto douradinho por cima.

Usei pimentos, courgette, cogumelos, espinafre... a escolha pode ser infinita!

Bom para levar na marmita para o trabalho durante a semana ;)

NJoy!

Autoria e outros dados (tags, etc)

A verdura do robalo

por pintolaranja, em 16.06.14

É um peixe que prefiro grelhado, mas há que experimentar abordagens diferentes.

Um pouco de azeite, sal, cebolinha, chili e toca de enfiar tudo no forno.

 

Gostei do resultado, é para repetir!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Batatinha é com casca

por pintolaranja, em 24.12.12

Bem, ouvi dizer que a casca da batata é rica em potássio e portanto benéfica para quem sofre de hipertensão.

Claro que, se formos a avaliar pelo prato que apresento aqui, metade dele elimina todos esses benefícios, mas... lá que soube bem isso soube.

 

Tão fácil como lavar umas batatas, cortá-las aos cubos e dar-lhes uma fervura só para suavizar.

Entretanto temos um bom naco de entrecosto temperado há umas duas horas com pasta de pimentão e alho, um pouco de sal e tudo o que acharem por bem. Eu gosto de um pouco de piri piri. Também levou um pouco de louro.

 

Junta-se isto tudo numa travessa, rega-se com um fio de azeite e leva-se ao forno. Deixem cozinhar lentamente, assim sei lá... uns 155 graus? Depois mais para o fim podem aumentar um pouco a temperatura só para dar um efeito mais crocante.

 

Nos entretantos, vão virando a carne regularmente e regando com um caldinho de carne para que não fique tudo muito seco.

 

Se usarem forno eléctrico muito provavelmente não precisam de juntar muito caldo, a carne seca menos do que num forno a gás.

 

E pronto, NJoy!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há muita maneira de cozinhar o pito

por pintolaranja, em 17.12.12

E uma das minhas favoritas é assá-lo na brasa.

Não havendo, assado no forno também é de nível :)

 

Preparei uma massa de pimentão vermelho com alho e sal. Toca de barrar o franganito por dentro e por fora, regar com vinho branco, misturar para ali umas folhecas de louro e ajudar com um pouco de caldo de galinha só para não secar.

Deixar assar em forno não muito forte.

 

Dá trabalho a lavar a travessa depois, mas acreditem que vale a pena {#emotions_dlg.blink}

 

 

NJoy

Autoria e outros dados (tags, etc)

Frango à maricas com arroz de forno

por pintolaranja, em 09.01.12

Lembrei-me de muitos nomes diferentes para dar ao post, mas cheguei à conclusão que poderia ser ofensivo para alguém.

Assim também pode, mas é o nome tradicional que se dá a este prato de pito... que fazer?

 

Basicamente o bicho é assado com um limão no rabo para aromatizar.

 

Temperei-o de véspera barrando com uma massa feita de colorau, azeite, alho, sal e malagueta.

 

Quando foi para assar, meti meio copo de água e meio copo de cerveja na assadeira, espetei o frango lá dentro e toca de colocar o limão.

 

Em relação ao arroz, o que fiz foi refogar um pouco de cebola, alho, sal numa frigideira com um pingo de azeite, depois salteei uns cubitos de bacon e juntei o arroz que esteve ali a fritalgar um pouco.

Coloca-se o arroz num pyrex, o dobro da quantidade de água em relação à de arroz e depois é só colocar no forno e deixar cozinhar até a água evaporar toda. Recomenda-se arroz agulha para este efeito. E que tratem de o colocar a cozinhar quando faltarem apenas uns 12 a 15 minutos para o frango estar pronto (partilhem o espacinho no forno, tá? :P ).

 

 

NJoy

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ao Sal mas sem ser salgado

por pintolaranja, em 08.09.11

Nunca tinha desbundado. Como tal, exige-se experimentar na cozinha da Sooz.

 

Peixinho ao sal, mas não sem alguns retoques.

 

Um deles, batatas entaladas. Cozedura pouco profunda e rápida, fritalgada e... salpicar com sal e pimenta branca moída in-loco sobre as ditas cujas depois de escorridinhas.

 

Outro retoque foi: para usar menos sal, bater umas claras em castelo com o dito cujo que depois foram usadas para barrar o peixe. Ao peixe adicionei uns dentes de alho esmagados na guelra e na barriga, uma noz de margarina no mesmo local e umas tiras de pimento e malagueta sobre e por baixo do bicharoco.

 

O peixe devia ter sido cozinhado ao vapor, mas como era grande e não tenho apetrecho para isso, levei-o ao forno embrulhado em folha de alumínio.

 

Aspecto? Este que verão mais abaixo... sabor? Estava bom, mas para a próxima escolho um robalo ao invés de uma salema. Acho que vai ficar mais interessante.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Translate the goodness



Calendário

Março 2018

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Cozinhados Antigos

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D


Os mais famosos





subscrever feeds